Numa conversa, quem deve ESCUTAR primeiro?

Numa conversa, quem deve ESCUTAR primeiro?

Está todo mundo precisando ser escutado. Mas todo mundo querendo falar. E aí? Quem começa escutando?

A resposta é: Quem tem mais condições para isso no momento da conversa.

Se você está numa posição de privilégio em relação à outra pessoa, seja você a primeira a escutar com empatia.

Se você está descansada, e a outra pessoa não,
se você tem apoio, e a outra pessoa não tem,
se você não está sentindo dor, e a outra pessoa está,
se você não está com medo, e a outra pessoa está,
se você pode se defender, e a outra pessoa não,
se você não precisa se preocupar com a sua sobrevivência e a da sua família, e a outra pessoa precisa,
VOCÊ TEM MAIS RECURSOS PARA ESCUTAR COM EMPATIA.

É impossível escutar com empatia quando estamos em nosso estado de defesa. Quando nossas necessidades não atendidas estão transbordando.

Ainda assim, adultos têm mais condições biológicas para gerenciar suas emoções do que crianças e adolescentes.

Pessoas em posições hierárquicas mais altas podem se sentir mais seguras do que quem está nas bases da pirâmide.

Enfim, pessoas que têm direitos fundamentais e necessidades básicas atendidas têm mais condições para oferecer empatia do que quem não tem.

Se essa pessoa é você, lembre-se que o caminhar da conversa para um diálogo ou um debate é mais responsabilidade sua do que do outro.

Sim, você terá sua vez. Mas você só poderá ter a sua necessidade de escuta atendida pela outra pessoa se, antes, ela se sentir compreendida.

Construa rede de apoio. Aprenda metodologias, ferramentas, técnicas. Fortaleça seus valores. Desenvolva-se pessoalmente para cuidar de quem precisa. Minimamente cuidadas, elas terão condições para cuidar de você.

PRIVILÉGIOS CARREGAM RESPONSABILIDADES
O que você tem feito com os seus?