Esses presentes que o dinheiro não pode comprar, talvez sejam os mais caros.

 

Sua escuta acolhedora

Mais do que nunca, muita gente não vai bem. 

Ou perderam pessoas queridas, ou perderam seus empregos, ou têm trabalhado mais, ou estão sobrecarregadas sem apoio, ou estão sofrendo de saudades, solidão, medo…

Escute-as. Suspenda seu desejo de salvá-las, ou de consertá-las. Aceite-as como elas estão se sentindo. Lide com o seu desconforto ao presenciar a dor.

Respire, acalme sua alma, e escute.

 

Seu interesse em saber mais da história de vida dela

Faça perguntas curiosas, que não venham do desejo de confirmar seus julgamentos, mas sim que demonstrem o seu desejo de compreender a forma que ela vê o mundo.

“Me conta, como foi quando vocês se mudaram pra cá? Como era aqui? O que foi mais difícil?”

“Como era a sua relação com o seus pais? Seus avós? Seus irmãos? Quem eram seus melhores amigos?”

“O que você ainda gostaria de realizar?”

 

Os seus olhos nos olhos dela

Nosso bem mais precioso é a nossa atenção, a nossa presença.

Uma forma de demonstrar que você valoriza a pessoa que está ao seu lado é olhando para ela.

Para isso, lide com as distrações internas (seus pensamentos) e externas (seu celular).

Dê a atenção que você daria para uma celebridade. Neste momento, ela é a pessoa mais importante do mundo.

 

Uma apreciação (ou várias)

Mais do que elogios ou agradecimentos, diga para ela de que forma ela torna sua vida melhor.  Coisas que ela faz sem perceber, mas que têm grande importância para você.

Diga sobre as características dela que você admira, que te trazem inspiração.

E mesmo que a pessoa já saiba dessas coisas “óbvias”, expressar apreciações alimenta a alma e fortalece os laços.

 

Seu afeto

Se você admira essa pessoa, diga para ela “te admiro.”

Se você a ama, diga “amo você”. 

Se você está com saudades, diga “estou com saudades.” 

Se tudo que você queria era dar um abraço, mas não pode, diga “tudo que eu queria era era te dar um abraço”.

Diga. Seja para todo mundo escutar, seja só cochichando no ouvido, seja através de uma carta, ou mesmo por mensagem. 

Estamos todos e todas precisando de afeto (desde que nascemos).

Qualquer presente desses que você ofereça para alguém não deixam de ser presentes para você mesma, para a comunidade que vocês vivem, para nossas próximas gerações…

Relações onde as pessoas cuidam umas das outras é solo fértil para as conversas com o potencial de construir um mundo mais justo para todos nós.

Veja o post no instagram clicando aqui

Juliana Matsuoka
Últimos posts por Juliana Matsuoka (exibir todos)
Share This